alteração do hálito



A prevenção é a maneira mais eficiente e de menor custo para se ter sempre um bom hálito. Como provado em diversos estudos, em 85% a 90% dos casos de mau hálito, o problema está na boca.

O acúmulo bacteriano, principal causa, se dá basicamente em dois locais, no chamado sulco gengival, ou seja, no espaço entre a gengiva e o dente, e/ou na parte posterior da língua. Manter a saúde gengival com a ajuda de seu dentista e principalmente saber higienizar corretamente a língua, com instrumentos específicos e às vezes também com a ajuda de um gel lingual, é o caminho certo para uma boa prevenção.

Além disso, uma quantidade adequada de saliva, também evita a colonização bacteriana. Os aparelhos capazes de detectar os gases do hálito nos ajudam em dois aspectos:

1 – Detectar o problema no início, sendo o tratamento realizado antes mesmo da manifestação do mau cheiro, prevenindo a progressão e a gravidade do odor.

2 – Monitora os benefícios do tratamento, auxiliando o paciente a acompanhar a evolução de sua saúde. Por esse motivo o exame de halitose faz parte da rotina de nossas consultas preventivas. Ele é realizados para todos os pacientes que julgarmos necessário ou que assim o desejarem.