controle e manutenção



O Controle e Manutenção é recomendado para todos os pacientes que apresentam uma boa condição de saúde Bucal. Para que seja enquadrado dentro destas condições o paciente não pode apresentar doença gengival, cáries e/ou restaurações mal adaptadas e, além disso, deve ser capaz de manter um efetivo controle da placa e saber como monitorar sua dieta. Estando dentro destes parâmetros, o paciente está pronto para se submeter às sessões preventivas, realizadas a intervalos regulares. A periodicidade destas sessões deverá ser determinada de acordo com o risco do paciente adquirir ou voltar a apresentar doença. Não é possível dar regras gerais à frequência das consultas de manutenção. Alguns estudos demonstram que a manutenção baseada em consultas a cada três meses é suficiente para a maioria dos pacientes. Alguns entretanto, podem necessitar de consultas mais ou menos frequentes. Por outro lado, a maioria dos pacientes submetidos a determinados tipos de tratamento periodontal, podem necessitar de intervalos menores entre seus retornos. No início, por segurança, opta-se por intervalos menores entre as sessões preventivas, intervalos estes que vão sendo gradativamente espaçados, até que se obtenha o intervalo máximo que cada paciente consegue manter sozinho as condições de saúde necessárias. Fica claro desta forma que a freqüência de consultas de manutenção é determinada individualmente, levando-se em consideração diferentes variáveis biológicas relacionadas ao processo saúde/doença e ao mesmo tempo sendo os intervalos para retorno aumentados ou diminuídos de acordo com a dinâmica do processo em cada paciente. Um programa de manutenção de saúde bucal só terá êxito se contar com a orientação e supervisão de profissionais capacitados juntamente com a colaboração do paciente.